Dançar desperta a magia e o encanto, promove o bem-estar e movimenta a economia

29 de Abril de 2021

No Dia Internacional da Dança, o ICI traz um retrato do cenário da dança em Maringá. Apesar dos desafios impostos pela pandemia, perdas e fechamentos, a criatividade aflora para que os profissionais continuem vivendo seus sonhos.

Maringá sempre esbanjou arte. Em diversos segmentos, há profissionais capacitados e que se envolvem em ações de promoção cultural. A dança é uma delas. Os espetáculos de dança das academias e estúdios desse segmento sempre marcaram a rotina anual dos teatros da cidade, levando arte, encanto e bem-estar para a sociedade, na maioria das vezes, à preços acessíveis.

Por trás das grandes apresentações, há um ano inteiro de aulas, treinos, capacitações e muito empenho de todas as partes, desde quem faz aula de dança para buscar ser mais saudável, quem faz por amor, a quem vive desse segmento.

E como todos os setores da economia, principalmente os que trabalham com eventos, o cenário da dança em Maringá foi fortemente impactado com a pandemia. Sem aulas, sem apresentações, os profissionais da área se viram encurralados, tendo de adaptar o contato diário do movimento físico às telas, através das lentes.

Um desafio muito grande, diz a presidente do Núcleo Setorial das Escolas de Dança da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), Karenn Ticianel. “Pensamos que seria algo mais temporário e que logo voltaria ao "normal", mas como foi se prolongando tivemos que ir adaptando da forma que era possível a cada mudança. Promovendo aulas on-line, transmissões de espetáculos, participando de editais... Cada um usa a sua criatividade como pode para não desistir dos seus sonhos”.

Desafios

Segundo ela, pelo menos 7 academias/estúdios ou escolas de dança de Maringá encerraram suas atividades por causa da pandemia. Ainda é difícil prever como será a realidade do segmento no pós-pandemia.

“Acredito que vamos continuar tendo muitos eventos on-line e intercâmbio entre escolas de outras cidades. Eu particularmente tinha muito preconceito com as aulas on-line, prefiro o olho no olho, o contato direto, mas aprendi com a experiência desse período, a utilizar estratégias para aproximar o aluno mesmo que de longe”, ressaltou.

Neste Dia Internacional da Dança, 29 de abril, o setor celebra a importância da dança para Maringá e para o mundo. É um segmento que deslumbra e encanta, mas também gera emprego e renda.

“Além do principal que é a magia, a promoção do bem estar físico e psicológico de quem dança, movimenta muito a economia da cidade também. Desde a fonte de renda dos profissionais da área como diretores, professores e funcionários dos espaços, até as lojas de venda de uniformes para as aulas, costureiras e aderecistas, iluminadores, cenógrafos, entre outros para os espetáculos que são grandes produções”, destaca Karenn.

Fomento à cultura

O Instituto Cultural Ingá (ICI) apoia projetos culturais dos mais variados segmentos com fomento à cultural, por meio da Lei Nacional de Incentivo à Cultura. Ao longo dos 10 anos do ICI, mais de 130 projetos de Maringá e região, nos mais variados segmentos, já foram apoiados pela entidade na captação de recursos para execução e capacitação e consultoria a produtores culturais.

Você também pode gostar

42º Femucic abre inscrições
O mundo mudou e o Femucic – Mostra de Música Cidade Canção mostra sua resiliência ao migrar do palco para a internet. Realizada pelo Sesc PR e pela Prefeitura de Maringá, com o apoio da RPC, a 42ª edição do evento será realizada entre os dias 23 e 28 de agosto num for...
Documentário do Maringá Histórica mostra identidade visual
O primeiro grande documentário produzido pelo Maringá Histórica acaba de divulgar sua identidade visual, criada pelo artista Thomas Cosin.  "A descoberta do Eldorado: formação e consolidação política de Maringá (1947 a 1988)" vai retratar histórias dos bastidores ...
Festival de Ilustração começa com ações online e exposição presencial
A primeira edição do Festival de Ilustração de Maringá (Fima) começa nesta segunda-feira (21) e segue até dia 26. A programação que estará disponível ao público em geral é composta por palestras, demonstração de processo criativo e exposições online e presencial...